teste A gramática nas nuvens – LIDIA (Biblioteca de Atividades Online)

A gramática nas nuvens

Descrição Breve

Nesta estratégia propomos a utilização do Wordle para criar um clima de trabalhos alegre, estimulante e propício ao envolvimento dos alunos nos processos de aprendizagem. Embora as possibilidades de utilizar nuvens de palavras geradas a partir do Wordle (ou de outros softwares similares) sejam inúmeras, vamos recorrer a esta ferramenta para trabalhar, de forma dinâmica e divertida, um conjunto de regras e processos gramaticais. Tomando como ponto de partida uma lista de adjetivos, constrói-se uma nuvem de palavras que servirá para explorar conteúdos gramaticais de forma articulada com os domínios da oralidade, leitura e escrita.

Justificação

A atividade proposta, além de proporcionar uma forma criativa para abordar temas que se pretendem desenvolver em sala de aula, pode ampliar significativamente o empenho dos alunos nos processos de aprendizagem e, em consequência, levar à consolidação de conteúdos que se consideram fundamentais.

Aprender o quê?

  • Participar ativamente nos processos de aprendizagem.
  • Desenvolver o trabalho colaborativo.
  • Desenvolver a oralidade, a leitura e a escrita.
  • Identificar regularidades da língua.

O Wordle é uma ferramenta online que permite a criação de nuvens de palavras a partir de um texto escrito ou do conteúdo de um blog ou página da Internet. É possível personalizar a nuvem de palavras através da escolha de diferentes tipos e tamanhos de letras, de disposição das palavras e de cores. As palavras que surgem com maior frequência no texto aparecem de forma destacada, sendo possível ocultar palavras recorrentes, como os artigos, as conjunções e as preposições. O resultado final pode ser impresso no momento ou guardado no computador. Encontra-se disponível em http://www.wordle.net/. Pode optar por utilizar outras ferramentas similares, tais como o TagXedo (http://www.tagxedo.com/).

Descrição da atividade

Depois de selecionar os adjetivos que lhe pareçam adequados, poderá criar uma nuvem de palavras em poucos passos. Para envolver ativamente os alunos na atividade aqui proposta, sugerimos que a nuvem seja criada em sala de aula com a colaboração de todos. Entre no sítio da ferramenta que propomos nesta atividade (www.wordle.net), clique em <Create> e peça aos alunos que introduzam na caixa de texto, a lista de adjetivos previamente elaborada, solicitando que se organizem de forma a que todos possam colaborar nesta tarefa.

Terminada esta operação, peça a um aluno que pressione <Go> e, quase de imediato, todos verão que as palavras introduzidas foram reorganizadas para formar uma estrutura de palavras com um forte apelo visual. Permita que os alunos explorem estilos diferentes de apresentação da nuvem, rapidamente gerados pela ferramenta ao clicarem no botão <Randomize>. Em alternativa, poderão explorar os menus <Language>, <Font>, <Layout> e <Color> e personalizar a nuvem de palavras conforme lhes parecer mais adequado e funcional para leitura.

Depois de encontrarem a organização mais adequada às suas características e interesses, sugerimos que guarde a nuvem de palavras numa pasta do computador que está a ser utilizado para a atividade, recorrendo à opção de impressão para criar um ficheiro PDF ou, em alternativa, copiando a imagem do ecrã para a área de transferência do computador (através do procedimento conhecido como “print screen”). Depois deste passo, projete a nuvem de palavras e peça aos alunos para anotar tantas palavras quanto possível em 30 segundos.

Partindo dos registos efetuados, incentive os alunos a identificarem regularidades no funcionamento da língua, criando estratégias de trabalho colaborativo em que estes sejam desafiados a formar femininos e/ou masculinos ou a formar singulares e/ou plurais dos adjetivos previamente selecionados para trabalhar, entre inúmeras outras possibilidades!

Sequência

  1. Selecionar um tema de trabalho
  2. Selecionar um conjunto de palavras alusivo ao tema.
  3. Construir uma nuvem de palavras e guardá-la no computador.
  4. Projetada a nuvem, dar 30 segundos aos alunos para anotarem o máximo de palavras da nuvem.
  5. Identificar regularidades da língua.

Sugestões & Dicas

Se optar por criar um Wordle com antecedência, pode ser útil escolher os esquemas de cores, as fontes e o layout que facilitam o reconhecimento das palavras pelos alunos. Se trabalhar com alunos jovens, recomendamos que utilize fontes que facilitem a leitura (ex. “Vigo” ou “ChunkFive”) e, pela mesma razão, opte por um layout do tipo “Horizontal” ou “Mostly Horizontal”.

Quanto mais palavras usar, mais complexa será a nuvem de palavras resultante, pelo que, para alunos mais jovens, sugerimos que utilize cerca de 10 palavras. Pode usar a mesma palavra tantas vezes quanto desejar. Quanto mais vezes usar a mesma palavra, maior será o seu tamanho na nuvem de palavras. Esta opção poderá ser um bom recurso didático em situações em que, por exemplo, lhe pareça necessário destacar a importância relativa de determinados conceitos.

Pode utilizar o Wordle para trabalhar uma grande diversidade de temas e de conteúdos curriculares em sala de aula, funcionando muito bem nas abordagens introdutórias, pois garante o envolvimento dos alunos logo à partida. Existem várias ferramentas online para gerar nuvens de palavras. Experimente o Tagxedo, uma opção que também lhe garante facilidade e eficácia, mas oferece resultados muito mais sofisticados. Confira no próprio sítio, em www.tagxedo.com.

E que tal criar ou recriar histórias em formato de nuvem de palavras? Forme pequenos grupos de alunos e peça a cada grupo para escolher um livro do seu interesse. Escolhida a obra, peça aos alunos para lerem a história, selecionarem entre 20 a 40 palavras-chave e com elas criarem uma nuvem de palavras com recurso à ferramenta Tagxedo, que lhes permitirá personalizar o formato da nuvem em função da ideia que consideram mais representativa da história escolhida.

Entre muitas outras alternativas, os alunos também podem recriar a história e fazer uma nuvem que se identifique com o texto produzido por eles, selecionar uma nuvem de palavras de entre todas as inicialmente produzidas e a partir dela criar em conjunto uma nova história, etc. As nuvens criadas pelos seus alunos podem ser facilmente divulgadas na Internet, em sítios, blogs, comunidades e redes sociais através dos botões de partilha disponibilizados pelo próprio sistema.

Além disso, o sistema também oferece a possibilidade de guardar a nuvem de palavras em formato de imagem (JPG, PNG) ou em formato PDF. Do mesmo modo, também poderá divulgar as histórias recriadas pelos alunos tanto no sítio da escola, como através de vários serviços disponibilizados na Internet. Com alunos mais velhos poderá desenvolver uma estratégia que implique o aprofundamento de conceitos e factos trabalhados em contexto de sala de aula. Neste caso, poderia ser interessante distribuir um tema por grupo de alunos e incentivá-los a identificar os conceitos fundamentais para a compreensão do tema em estudo. Cada grupo criaria uma nuvem de palavras que serviria de base à discussão, partilha e sistematização de conhecimentos em sala de aula.

Segurança & Identidade Digital

Se a sua nuvem de palavras incluir alguma informação pessoal, sua ou dos seus alunos, pense duas vezes antes de guardá-la na galeria pública do Wordle. Lembre-se que não existe possibilidade de a eliminar depois de guardada por essa via, pelo que os conteúdos que integra ficarão disponíveis e visíveis para todos.

 


logo LIDIA

Projeto LIDIA – Literacia Digital de Adultos
Instituto de Educação, Universidade de Lisboa, 2016
Sítio do projeto: lidia.ie.ulisboa.pt

Atividade originalmente elaborada no âmbito do projeto TACCLE2 em 2013
Atividade adaptada por Ana Garcia e revista por Catarina Gonçalves para a Biblioteca de Atividades Online do Projeto LIDIA.

CC88x31

Esta atividade pode ser usada, copiada, reproduzida, modificada, publicada e transmitida em todos os tipos de media ou métodos de distribuição já disponíveis ou que venham a ser desenvolvidos, bastando para isso fazer referência aos autores e ao Projeto TACCLE2 e à Biblioteca de Atividades Online do Projeto LIDIA.