teste Feras rastejantes – LIDIA (Biblioteca de Atividades Online)

Feras rastejantes

Descrição Breve

Esta é uma primeira introdução ao uso de câmaras digitais e imagens de vídeo. Os alunos fingem ser diferentes insectos e/ou seres rastejantes e gravam as suas hipotéticas trajectórias como se as vissem através dos olhos dos seres escolhidos. Depois usam a gravação para editar um vídeo (com música de fundo) que poderão publicar na Internet.

Justificação

Quando pedimos às crianças para imaginarem coisas do ponto de vista de outros seres, apercebemo-nos que a abstracção não é uma tarefa fácil. Nesta actividade os alunos têm não só a oportunidade de interpretar outro ser, como de visualizar a sua performance e consolidar o conhecimento que isso lhe terá proporcionado.

Com demasiada frequência, o vídeo é usado apenas para registar eventos pontuais, como por exemplo a encenação de uma peça de teatro na escola. Não há qualquer problema, embora seja interessante reflectir também na forma de usar a tecnologia de uma forma mais criativa, propondo actividades que nos permitam fazer coisas que não podíamos fazer antes, sem a acessibilidade que hoje temos a este tipo de tecnologias digitais.

Esta actividade também propicia a prática de comunicação não verbal, pois os alunos utilizam linguagem gestual; desenvolve e estimula a percepção e a consciência corporal através da prática de diversos tipos de movimentos; permite explorar temas, como o cuidado e a preservação do meio ambiente e o respeito a todas as formas de vida; e propicia uma aproximação lúdica ao conceito de espaço geográfico e suas representações.

Aprender o quê?

  • Compreender que cada animal tem uma visão diversa da mesma realidade.
  • Reflectir sobre a importância de cuidar e preservar o meio ambiente.
  • Desenvolver a prática de comunicação não verbal.
  • Desenvolver e estimular a percepção e a consciência corporal.
  • Conhecer o conceito de espaço geográfico.

O Animoto é uma ferramenta de criação e edição de vídeo online. Disponibiliza um vasto conjunto de funcionalidades que permitem ao utilizador escolher o tema do vídeo (entre os vários disponibilizados pela ferramenta), importar músicas de fundo, imagens, vídeos (da biblioteca, de redes sociais em que o utilizador esteja registado, de ficheiros no seu computador) e adicionar pequenos textos. Para além de permitir partilhar os vídeos criados, permite também descarregá-los para o computador. Está disponível em https://animoto.com/.

O YouTube é uma ferramenta online que permite publicar, visualizar e partilhar vídeos na Internet. É possível criar e subscrever canais de utilizadores ou entidades, criar listas de reprodução, editar vídeos e transmitir ao vivo para os seguidores. Através da inserção de comentários e da função ‘gosto’ e ‘não gosto’ é possível discutir o conteúdo dos vídeos. É oferecido ainda um motor de pesquisa que permite pesquisar vídeos e canais. Encontra-se disponível em https://www.youtube.com/.

Descrição da atividade

Dependendo da idade e da quantidade de câmaras digitais disponíveis, pode organizar a actividade em pequenos grupos ou com toda a turma. Trabalhe com os alunos as diferenças entre seres voadores e seres rastejantes.

Peça aos alunos para fingir que são besouros, borboletas ou um qualquer ser rastejante que eles próprios escolham. Então, os caracóis, lesmas, minhocas (ou outro ser que tenham escolhido) pegam nas câmaras e rastejam na relva filmando o que este tipo de animal pode ver junto ao chão. Use câmaras de vídeo simples, smartphones, ou mesmo a câmara de tablets, se disponíveis. As borboletas (e todos os que escolheram ser insectos voadores) levantam o mais alto que podem e “voam” com a câmara pelos arredores, aproximando a câmara das flores coloridas, etc.

Reproduza os filmes para que cada aluno possa ver o seu trabalho e o dos colegas, solicitando que observem, por exemplo, como cada animal, dependendo das suas características, tem uma visão diversa da mesma realidade. Depois disso, edite as imagens com os alunos usando aplicações de edição de vídeo já disponíveis no computador ou qualquer outra aplicação específica, gratuita que possa descarregar da Internet. Deixe que os alunos escolham uma música de fundo (ou gravem uma música) para os vídeos criados. Sugira que adicionem títulos aos seus vídeos e publiquem no YouTube, para partilhar com os pais.

Sequência

  1. Trabalhar as diferenças entre seres rastejantes e seres voadores.
  2. Fingir ser diferentes seres rastejantes e/ou seres voadores.
  3. Gravar, através da câmara de vídeo, o campo de visão dos seres escolhidos.
  4. Reproduzir os vídeos na sala de aula.
  5. Editar os vídeos.
  6. Publicar os vídeos no YouTube.

Sugestões & Dicas

Se apenas tiver ao seu dispor uma câmara fotográfica digital, não deixe de fazer esta actividade, pois pode usar fotografias (imagens fixas) em vez de vídeo (imagens em movimento).

Confira se as câmaras ou outro dispositivo estão prontos a ser utilizados. No caso de haver alunos com menos experiência na sua utilização, dedique algum tempo para que eles possam praticar antes de realizarem a tarefa.

Uma alternativa pode ser a de colocar a câmara de vídeo na parte dianteira de um veículo de brincar e empurrá-lo registando as imagens dessa forma.

Permita que os alunos usem as câmaras para tirar algumas fotos de caracóis, besouros, borboletas ou que escolham alguma imagem de animais, por exemplo, no Google imagens.

Pode aproveitar e transformar algumas das imagens para que os alunos as possam colorir usando o iPhoto, o PaintNet (http://www.getpaint.net/download.html), o Picasa (https://picasa.google.com/), ou outra aplicação de tratamento de imagens (para tal, nas propriedades da imagem, mude a exposição, contraste e nitidez para o máximo e a saturação para o mínimo). Imprima a preto e branco em tamanhos diferentes. Deixe que os alunos copiem as cores da imagem original, ou deixe-os colorir à sua vontade. Recorte os desenhos pintados e cole-os numa parede ou num pau de espetada e “plante-os” no jardim.

Aproveite para discutir com os alunos a importância destes pequenos animais para o equilíbrio do meio ambiente, como vivem e se organizam. Pode também ser uma actividade introdutória para falar sobre mapas e cartografia. Pode explorar  vários filmes e fábulas para ilustrar e enriquecer esta actividade ou propor aos  seus alunos que elaborem uma história, incluindo o que aprenderam sobre estes animais e criem um teatro de fantoches ou de máscaras para contar a história aos alunos de outras classes.

Segurança & Identidade Digital

Certifique-se de que a área onde vão recolher as imagens é segura, sem vidros partidos pelo caminho, etc.. Como o filme final pode mostrar imagens das próprias crianças, tenha em atenção que para as publicar no YouTube é necessária a autorização dos pais. Caso decida usar uma música que não tenha sido gravada pelos seus alunos como fundo musical do vídeo final, certifique-se de que esta está livre de direitos de autor.

 


logo LIDIA

Projeto LIDIA – Literacia Digital de Adultos
Instituto de Educação, Universidade de Lisboa, 2016
Sítio do projeto: lidia.ie.ulisboa.pt

Atividade originalmente elaborada no âmbito do projeto TACCLE2 em 2013
Atividade adaptada por Mariana Tempera e revista por Catarina Gonçalves para o Repositório LIDIA em fevereiro de 2016

CC88x31

Esta atividade pode ser usada, copiada, reproduzida, modificada, publicada e transmitida em todos os tipos de media ou métodos de distribuição já disponíveis ou que venham a ser desenvolvidos, bastando para isso fazer referência aos autores e ao Projeto TACCLE2 e ao Repositório do Projeto LIDIA.

O texto desta atividade foi escrito de acordo com a antiga ortografia.