teste Luzes & Sombras – LIDIA (Biblioteca de Atividades Online)

Luzes & Sombras

Descrição Breve

Nesta atividade propomos a exploração dos fenómenos da luz e da sombra através da realização de experiências com alguns materiais e objetos de uso corrente. A utilização de tecnologias digitais serve, neste caso, para apoiar os processos de registo de ideias e de sistematização dos conhecimentos por parte dos alunos.

Justificação

Esta atividade é adequada para ajudar os alunos a reconhecerem a diferença entre fontes de luz natural e fontes de luz artificial, a distinguirem objetos luminosos e objetos iluminados e a observarem o comportamento da luz em determinadas situações. Além de favorecer o desenvolvimento do conhecimento sobre um tema científico complexo, a partir de tarefas de cariz experimental, também possibilita o desenvolvimento de competências em TIC, uma vez que implica a utilização de recursos tecnológicos que facilitam o registo de ideias e a representação dos conhecimentos adquiridos.

Aprender o quê?

  • Explorar a luz e a sombra.
  • Reconhecer a diferença entre fontes de luz natural e fontes de luz artificial.
  • Distinguir objetos luminosos e objetos iluminados.
  • Observar o comportamento da luz em situações diversas.

O Tux Paint é uma aplicação de desenho para crianças alfabetizadas ou não alfabetizadas que oferece uma variedade de ferramentas e utilidades num interface muito acessível e simples. É grátis e está disponível para download em inglês em http://www.tuxpaint.org/. É também possível encontrar esta aplicação para download gratuito noutras línguas, inclusivamente português, para alguns sistemas operativos. É ainda possível utilizar outras aplicações similares.

O Glogster uma rede social que permite aos utilizadores a criação de cartazes interactivos gratuitos ou glogs, este último entendido como blog gráfico, ou seja, uma imagem multimédia interactiva e encontra-se disponível em https://www.glogster.com/. É necessário criar uma conta (Sign up) para poder criar um poster interativo.

Descrição da atividade

Comece por explorar as ideias dos seus alunos sobre a luz, pedindo-lhes que elaborem uma lista de objetos que emitem luz, utilizando para este efeito o quadro interativo ou o computador ligado a um projetor. Permita que os alunos façam o registo de todas as ideias, ainda que algumas delas não estejam corretas, porque isso será importante para rever e avaliar a evolução da aprendizagem de cada um.

Feito o levantamento e registo das ideias dos alunos, desenvolva um diálogo questionando-os, por exemplo, sobre a natureza das fontes de luz identificadas, como se propaga a luz vinda desse objeto, qual a intensidade da luz e como usamos essa luz no nosso quotidiano. Proponha aos alunos que reorganizem a listagem inicial em função das propriedades discutidas, levando-os a realizar conclusões do tipo “para que haja luz é necessário que exista uma fonte luminosa capaz de a produzir”, “a luz pode ser natural ou artificial”, “o Sol é uma fonte luminosa que transmite luz e calor para a terra”, etc.. De seguida organize os alunos em pares e peça a cada grupo para escolher um dos objetos estudados, para o ilustrar e para registar o que já sabe sobre a luz que ele emite recorrendo a um programa de desenho (TuxPaint, Kidpix ou outro similar).

Finalizada esta atividade, pergunte aos alunos o que pensam que acontece quando a luz produzida por uma fonte luminosa incide sobre um determinado objeto. Estimule a curiosidade dos alunos tomando como ponto de partida questões como as seguintes: será que a luz emitida por diferentes objetos passa por todos os tipos de materiais? será que diferentes objetos produzem sombras diferentes? será que as sombras se movem quando movemos a fonte de luz?, etc.

Com os alunos organizados em pares, forneça a cada grupo uma pasta com um conjunto de fontes luminosas (ex. lanternas, velas, candeeiros), um conjunto de objetos reais (ex: bolas, cilindros, cubos) e um conjunto de folhas retangulares de tamanho A5 de diversos materiais (ex: acetato, acetato colorido, acrílico opaco, acrílico transparente, acrílico escuro, acrílico fosco, celofane colorido). Deixe que os alunos observem e registem (com auxílio de máquinas fotográficas digitais, por exemplo) o que acontece em situações diversificadas, previamente planificadas. Poderá pedir, por exemplo, que verifiquem o que acontece quando: (1) a luz produzida por uma determinada fonte é apontada para diferentes materiais; (2) coloca um ou vários objetos entre a fonte de luz e uma determinada folha; etc..

Poderá variar e diversificar o tipo de experiências de acordo com as características e as necessidades dos seus alunos, mas certifique-se que no final da exploração eles são capazes de elaborar conclusões do tipo “os materiais opacos não deixam passar a luz, os translúcidos…”, “à medida que afastamos a fonte luminosa de um objeto a sua sombra vai diminuindo”, etc.

Para finalizar, incentive os alunos a representarem os seus conhecimentos de forma criativa e original! Poderá ser interessante, por exemplo, desafiá-los a construírem um cartaz em formato digital, utilizando os registos fotográficos que fizeram ao longo do processo experimental dedicado à exploração dos sonhos.

Sequência

  1. Elaborar uma lista de objetos que emitem luz.
  2. Analisar a natureza das fontes de luz indicadas na lista e reorganizá-la em função das conclusões.
  3. Em pares, ilustrar e registar o que já sabe sobre um dos objetos analisados.
  4. Em pares, observar e registar o que acontece num conjunto de situações diversas, com fontes de luz e objectos diversificados.
  5. Tirar conclusões sobre a natureza da luz.
  6. Representar os conhecimentos adquiridos num cartaz digital.

Sugestões & Dicas

Para ver como os alunos podem criar facilmente um cartaz digital utilizando as ferramentas disponibilizadas na plataforma Glogster, sugerimos que consulte a Atividade nº 24 – Glog isso!

Para consolidar as aprendizagens sobre os fenómenos estudados, poderá reservar um tempo para que os alunos explorem, com o apoio necessário e adequado às suas capacidades, o jogo “ligh and dark” disponibilizado na página web da BBC Schools em: http://www.bbc.co.uk/schools/scienceclips/ages/5_6/light_dark.shtml.

Com os desenhos produzidos, os alunos podem criar um álbum temático e divulgar os seus trabalhos através do sítio ou Blog da escola/turma, ou através de plataformas e redes sociais online. O serviço oferecido pela plataforma Pinterest é uma possibilidade bem interessante para organização e partilha de imagens na Internet.

Também será interessante permitir que os alunos tirem algumas fotografias de paisagens e com elas façam algumas experiências de edição de imagem usando um software específico e adequado às suas capacidades (ex. iPhoto, Picasa, Gimp,..). Peça-lhes que experimentem os efeitos e as opções de edição para ver o que acontece, por exemplo, quando aumentam ou diminuem determinados atributos da imagem (p. ex. o brilho, o contraste, a intensidade de cor, etc.).

Segurança & Identidade Digital

De um modo geral, a utilização das tecnologias digitais que é feita pelos alunos ao longo desta atividade não os coloca perante qualquer risco em termos de segurança. Contudo, se optar por utilizar as ferramentas disponibilizadas na plataforma Glogster, sugerimos a criação de uma conta única para gerir os trabalhos dos seus alunos e que reforce a importância do cuidado a ter com as informações que disponibilizamos online.

 


logo LIDIA

Projeto LIDIA – Literacia Digital de Adultos
Instituto de Educação, Universidade de Lisboa, 2016
Sítio do projeto: lidia.ie.ulisboa.pt

Atividade originalmente elaborada no âmbito do projeto TACCLE2 em 2013
Atividade adaptada por Ana Garcia e revista por Catarina Gonçalves para a Biblioteca de Atividades Online do Projeto LIDIA em fevereiro de 2016.

CC88x31

Esta atividade pode ser usada, copiada, reproduzida, modificada, publicada e transmitida em todos os tipos de media ou métodos de distribuição já disponíveis ou que venham a ser desenvolvidos, bastando para isso fazer referência aos autores e ao Projeto TACCLE2 e à Biblioteca de Atividades Online do Projeto LIDIA.